Obra na hidrovia Tietê-Paraná interdita ponte

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a AES Tietê, empresa controladora da usina hidrelétrica Nova Avanhandava, interditarão a partir de amanhã, durante 129 dias, a ponte Chafic José Abdo, no km 42 da SP-461, entre os municípios de Buritama e Brejo Alegre, no noroeste de São Paulo.Apenas meia pista ficará liberada de amanhã até o dia 24 de outubro. Desta data até 20 de dezembro, a interdição será total. O tráfego será desviado para a SP-463 (Jales-Araçatuba), SP-425 (S. José do Rio Preto-Penápolis) e Rodovia Marechal Rondon (SP-300), entre Valparaíso e Penápolis.Segundo a AES, serão realizadas obras para remover um pilar de sustentação da ponte e ampliar o vão. Também será aprofundada a calha do Rio Tietê. O objetivo é melhorar as condições de navegabilidade e segurança da hidrovia Tietê-Paraná e combater acidentes, evitando que os comboios se choquem contra os pilares da ponte.Depois da obra, a hidrovia poderá receber comboios duplos, resultando no aumento dos volumes transportados. Os trabalhos fazem parte do programa de investimentos na hidrovia para este ano, avaliado em R$ 30 milhões. A hidrovia Tietê-Paraná tem 2,4 mil quilômetros de extensão e carregou no ano passado 1 milhão de toneladas de carga, principalmente grãos, farelo e óleo vegetal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.