Obras e chuva aumentam riscos na Raposo Tavares

As chuvas e as obras de duplicação em vários trechos aumentam os riscos de acidentes na Rodovia Raposo Tavares, que liga São Paulo ao oeste do Estado. Está sendo duplicado o trecho entre Cotia e Sorocaba, justamente o mais utilizado pelos paulistanos para fugir do excesso de tráfego da Rodovia Castelo Branco nos fins de semana.O volume de veículos aumenta no período das férias. Entre o Km 34 e o Km 45, as obras foram iniciadas em agosto e serão concluídas até o final de março de 2004. Há máquinas ao longo da estrada.A concessionária Viaoeste, que administra a rodovia, sinalizou o local, mas o perigo aumenta quando chove. A água da chuva e a lama invadem a pista. Outro trecho em obras, entre o Km 89 e o Km 92, apresenta o mesmo problema. Há risco de interrupção do tráfego durante as chuvas.Do km 68 ao 72 também podem ocorrer alagamentos da pista, que corta uma área de várzeas. O motorista Leandro Moura Kerches evita a estrada quando chove. "Prefiro rodar mais e ir pela Castelo." Nos demais trechos da rodovia entre o Km 35, em Cotia, e o Km 92, em Sorocaba, as obras de duplicação ainda não foram iniciadas. O cronograma prevê a duplicação total até setembro de 2006.A rodovia atravessa trechos urbanos de Vargem Grande Paulista, São Roque, Mairinque, Alumínio e Sorocaba. Existem obstáculos físicos do tipo lombada em vários pontos. Segundo a Viaoeste, a rodovia está bem sinalizada e o número de acidentes vem caindo. O trecho entre o Km 92 (Sorocaba) e o Km 115 (Araçoiaba da Serra) está duplicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.