Ocupação de novos morros da zona sul começa dia 10

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, anunciou ontem que vai inaugurar em 10 de junho a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) nos Morros da Babilônia e Chapéu Mangueira, no Leme, zona sul do Rio. A tropa de ocupação permanente contará com cem homens e deve ser comandada por uma mulher.Beltrame anunciou que o governo estadual vai instalar rede sem fio para acesso gratuito dos moradores à internet de banda larga. A construção de um plano inclinado, ligando os dois morros vizinhos ao asfalto, também está em estudo, como parte das obras que o governo estadual pretende incluir no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). O projeto, estimado em R$ 63 milhões, prevê reforma de creches, calçamento de ruas, construção de uma piscina e saneamento, principal reivindicação dos moradores.A duas favelas estão ocupadas pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) desde 15 de maio. O Morro Santa Marta, na zona sul, a Favela do Batan e a Cidade de Deus, na zona oeste, foram os primeiros ocupados. Ontem, o secretário defendeu novamente investimentos sociais nessas comunidades. "Somente com serviços públicos e privados é que teremos um ambiente de paz."A UPP fica no alto do Morro da Babilônia. O prédio de três andares tem refeitórios, banheiros, alojamentos e salas para o sargento e para o comandante.As presidentes das associações de moradores das duas favelas disseram apoiar a ocupação policial. "Apoiamos a polícia, mas queremos que as pessoas sejam respeitadas", disse a presidente da Associação de Moradores do Morro da Babilônia, Percília da Silva Pereira. Beltrame visitou ontem o local. Na saída, viu o protesto de cinco jovens contra o que eles chamaram de "choque de ordem" do Bope e a construção de um muro para impedir a expansão das moradias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.