Ocupação do Exército preocupa moradores da Mangueira

O presidente da associação de moradores da Mangueira, José Roque, disse que a comunidade está muito preocupada com a ocupação do Exército na favela. "Ontem", relatou Roque, "os acessos das seis comunidades do Complexo da Mangueira ficaram fechados pelo Exército das 14 horas às 18 horas.Os militares colocaram barreiras e revistaram automóveis e moradores. "Eles impediram até que um idoso doente subisse de carro. Ele teve que ser carregado pelos parentes morro acima", contou Roque. Segundo ele, a população não se opõe ao trabalho de procura das armas roubadas. "Mas não acho que essas armas estejam aqui. Se eles (militares) quiserem, eles acham", disse.Cerca de 500 homens do Exército ocupam a Mangueira desde ontem à tarde. Eles se espalharam até o alto do morro onde estão estacionados um jipe e um veículo blindado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.