Oito acusados de pertencer ao PCC são presos em Limeira

Oito pessoas acusadas de pertencerem a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram presas na madrugada e manhã deste domingo pela Polícia Civil de Limeira, a 150 quilômetros de São Paulo. Com os detidos, a polícia apreendeu uma submetralhadora de uso exclusivo do Exército Brasileiro, dois carregadores, munição, dois carros e uma motocicleta roubada, 14 telefones celulares e 100 gramas de crack além de estatutos da facção criminosa, rifas, panfletos e uma agenda telefônica.As ordens de prisão cumpridas neste domingo fazem parte de um lote de 30 mandados expedidos pela Justiça local. Entre os presos está Marcos Aparecido Machado, localizado em Sumaré, próximo a Campinas. Ele é considerado o "comandante" do PCC na região. Participaram da operação, 100 policiais, entre eles 18 delegados da seccional de Limeira.Na semana passada, outros sete dos 30 mandados foram cumpridos. Na noite de 31 de dezembro foi encontrado e preso Alessandro de Souza, o Aquático, 28 anos. Foi ele, segundo a polícia, quem assumiu o controle do PCC na região, depois da prisão de Adriano Toledo, o "Gibi". Com Aquático a polícia apreendeu um quilo de crack.A delegacia seccional de Limeira é uma das unidades policiais que mais efetuaram prisões de membros do PCC no Estado de São Paulo. Até agora foram 109 detenções. Somente em setembro, a operação denominada Alçapão prendeu 46. "Estamos identificando todos os membros da facção", disse o delegado secional Aparecido Capello.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.