Oito bebês morrem na UTI do HU de Alagoas

Oito crianças de até 28 dias de nascidas morreram nos primeiros nove dias de fevereiro na UTI Neo-Natal do Hospital Universitário (UTI), que é administrado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal).Desse total, três nasceram na própria maternidade do UH e cinco vieram de fora, nasceram em casa ou em outros hospitais. Onúmero de óbitos tolerados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de cinco por mês. Segundo as enfermeiras e médicos do HU, que não quiseram se identificar, a causa dos óbitos está relacionada a dois fatores:prematuridade dos bebês e superlotação da UTI Neo- Natal. Há dois finais de semanas que a UTI Neo-Natal do HU está com asua capacidade esgotadas. Ao todo, são disponibilizados dez leitos, mas foram recebidos 17 bebês para tratamento emincubadoras e respiradores artificiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.