Oito casas são interditadas por causa de obra do metrô

Uma fissura, seguida do afundamento de 5 centímetros no teto do túnel de ligação entre as futuras Estações Pinheiros e Faria Lima da Linha 4 (Vila Sônia-Luz) do Metrô, causou a interdição preventiva de 8 casas na Rua João Elias Saada, em Pinheiros, zona oeste. Orientados pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e pelo Consórcio Via Amarela, que constrói a Linha 4, 19 moradores foram obrigados a deixar suas casas no início da noite de terça, 18, e a dormir em um hotel nas imediações.Na tarde desta quarta, 19, o problema, registrado 25 metros abaixo do nível da rua, ainda estava sendo resolvido, por meio de concretagem feita em tubulações de aço. Para evitar que o túnel continuasse cedendo, foram colocados 60 m³ de concreto na estrutura - o suficiente para encher 15 betoneiras. Segundo o Metrô, a remoção dos moradores foi preventiva e a obra não oferece risco de segurança. Os moradores poderão voltar amanhã para casa.O Metrô informa que os moradores terão prejuízos ressarcidos. Para o gerente de construção da Linha 4, Marco Antônio Buoncompagno, o problema foi localizado e a obra, monitorada com equipamentos sofisticados, é segura. Ele disse que o acidente não vai atrasar a obra. Serão entregues, em 2008, 6 estações da Linha 4 a um custo de US$ 1,2 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.