Oito dos nove governadores do NE se reúnem com Lula

Segundo informações da Defesa Civil, cerca de 220 mil pessoas de seis Estados já foram afetadas pelas chuvas

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

07 de abril de 2008 | 12h03

Dos nove governadores do Nordeste, apenas Marcelo Déda, de Sergipe, não compareceu à reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã desta segunda-feira, 7, no Palácio do Planalto. O objetivo era discutir os estragos na região, provocados pelas chuvas. Participam também os ministros da Agricultura, Reinhold Stephanes, da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, de Relações Institucionais, José Múcio, dos Transportes, Alfredo Nascimento e da Fazenda, Guido Mantega, e os secretários-executivos da Saúde, do Desenvolvimento Agrário e do Planejamento. As chuvas que atingem a maior parte dos Estados do Nordeste, há cerca de 20 dias, voltaram a causar mortes e prejuízos em várias cidades da região. No Piauí, o número de desalojados já passa de 42 mil. Ao todo, 29 municípios decretaram estado de emergência. Na tarde de domingo, o Piauí atingiu a marca de 48 horas de chuva sem trégua. Os Rios Parnaíba, Poti e Gurguéia ameaçam transbordar, deixando mais 26 cidades sem ligação por terra com a capital piauiense. A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) informou que vai segurar água na Barragem de Boa Esperança para evitar mais água nos rios.  No Maranhão, já são 26 os municípios que decretaram estado de emergência - e há 30 mil desabrigados. Tropas do Exército foram convocadas para auxiliar na retirada de moradores das cidades de Pedreiras e Trizidela do Vale, no norte do Estado, onde o Rio Mearim transbordou e inundou a maior parte das localidades. De acordo com a Defesa Civil, o maior número de desabrigados está na cidade de Presidente Dutra. São mais de 2,3 mil pessoas.  Na Paraíba, as enchentes já provocaram a morte de pelo menos 15, duas delas anteontem. Cerca de 2,9 mil pessoas estão desabrigadas e mais de 11 mil estão desalojadas. No Rio Grande do Norte, o governo decretou estado de calamidade pública em 33 municípios. Em Pernambuco, 17 municípios decretaram estado de emergência: 389 famílias estão desabrigadas e outras 396 foram desalojadas.

Mais conteúdo sobre:
Nordestechuva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.