Oito feridos em queda de marquise no PR estão em estado grave

É grave o estado de saúde de oito dos estudantes atingidos na queda de uma marquise na Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Paraná, na tarde deste domingo. No acidente, morreu o aluno João César Eugênio Boscoli Rios, de 21 anos, do 4.º ano de Zoologia da USP de Ribeirão Preto. No Hospital Universitário, uma enfermeira informou que cinco feridos estavam no centro cirúrgico por volta das 22h20, dois deles "em estado muito grave". Dezoito pessoas foram internadas em hospitais da cidade, a maioria com fraturas expostas. Internada na Santa Casa, Claire Clara Borges Ezequiel teve a parte inferior da perna direita amputada, conforme os médicos que a atenderam. O acidente aconteceu por volta das 17 horas, quando a marquise externa do anfiteatro do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA) desabou sobre um grupo de estudantes de várias cidades, que chegavam para participar do 26.º Congresso Brasileiro de Zoologia. Carla Bruniero, que estuda em Ribeirão Preto (SP), sofreu fratura na bacia. Internada na Santa Casa, ela afirmou, do quarto onde estava, que o acidente ocorreu de forma muito rápida e surpreendeu a todos. "Não pudemos perceber direito como ocorreu. De repente quando vimos estava tudo caído", disse. Infiltração A queda da estrutura pode ter sido provocada por infiltrações de água, segundo observações feitas pelos bombeiros no momento do resgate. As causas do desabamento devem ser esclarecidas com a conclusão de um laudo a ser realizado nesta semana por técnicos de criminalística. A marquise que desabou tem aproximadamente 6 metros de largura e 5 metros de profundidade. A área onde ocorreu o acidente foi inaugurada no dia 11 de novembro de 1999 e estava entre as mais novas da universidade. O local onde estava reservado para as inscrições do congresso. O evento previa a participação de cerca de 4 mil estudantes de diversas partes do Brasil e também do exterior. Apesar do acidente, as atividades científicas, que devem durar até o dia 17, serão mantidas. Mas a reitora da UEL, Lygia Pupatto, decretou luto de três dias na instituição e cancelou todas as atividades culturais e sociais previstas para a abertura do congresso. Ainda internados A seguir, a lista dos feridos que continuavam internados nos hospitais de Londrina até por volta das 22h15: Na Santa Casa (fone 43-3373-1500): Alberto Henrique de Carvalho - Curitiba Breno de Assis - Belo Horizonte Carla Bruniera - Ribeirão Preto (SP) Claire Clara Borges Ezequiel - Ribeirão Preto (SP) Tatiana Lingate Ferreira Deazara - Belo Horizonte No Hospital Universitário (fone 43-3371-2000) Amanda Lucas Gimeno - Ribeirão Preto (SP) Carolina Rettondini Laurini - Araraquara (SP) Edson Santana da Silva - Londrina (funcionário UEL) João Paulo Basso Alves - Bandeiras do Sul Juliana Araujo Maseroni - São Paulo Leandro de Oliveira Drumont - Belo Horizonte Nadia Yukinji Koto - Curitiba Nicole Veiga Sydney - Curitiba No Hospital da Zona Sul (fone 43-3341-8206) Manoela Walkowisk Cardoso - Curitiba No Hospital Evangélico (fone 43-3378-1000) Giovana da Silva Leandro - Ribeirão Preto (SP)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.