Oito homens fazem arrastão e lançam granadas no Rio

Oito homens armados fizeram um arrastão hoje na Avenida Radial Oeste, que liga o centro à zona norte do Rio. Eles trocaram tiros com policiais militares e com seguranças particulares que passavam na hora e chegaram a lançar duas granadas, uma delas explodiu. Um dos bandidos morreu e pelo menos outros três foram baleados.O arrastão foi às 6h30, na altura do viaduto de São Cristóvão, perto das estações de trem e do metrô do bairro. Motoristas e pedestres que seguiam para o trabalho ficaram em pânico.De acordo com testemunhas, os criminosos, que, segundo a polícia, são do Morro do Jacarezinho, na zona norte, roubaram um Toyota Corola, um Mercedes Classe A e um Fiat Stilo, além de uma moto e os pertences dos motoristas.Seguranças particulares que passavam pela Radial Oeste perceberam a ação dos criminosos e tentaram detê-los. Houve tiroteio. Por causa da confusão do trânsito, com motoristas tentando fugir na contramão, eles escaparam em direção a Quinta da Boa Vista. Fábio Rafael da Silva, de 21 anos, foi baleado e morreu.Houve ainda um segundo confronto: PMs que faziam o patrulhamento na área viram os homens com fuzis e pistolas nas mãos e começaram um novo tiroteio. Duas granadas foram lançadas. Uma delas explodiu, mas não feriu ninguém.Na fuga, o bando roubou uma Kombi e seguiu em direção ao Morro da Mangueira, perto dali, dominada pela mesma facção criminosa do Jacarezinho.Segundo a polícia, uma das granadas não explodiu porque os bandidos não retiraram a trava de segurança. O explosivo, de uso exclusivo das Forças Armadas, caiu em frente ao portão da Quinta da Boa Vista. O perito do Esquadrão Anti-Bombas Hernandez de Carvalho disse que o artefato lança 800 estilhaços num raio de trinta metros. "É uma arma letal".

Agencia Estado,

17 de setembro de 2004 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.