Oito são presos na Bahia por sonegação de impostos

Entre os presos está João Neves de Oliveira; empresário adquiria mercadorias em nome de empresas fictícias

estadão.com.br,

14 de dezembro de 2011 | 11h13

SÃO PAULO - Oito pessoas foram presas nesta quarta-feira, 14, durante a Operação Marabu, desencadeada em Tanque Novo, na Bahia, acusadas de causar um prejuízo estimado de R$ 54 milhões anuais ao fisco.

Entre os presos está o empresário João Neves de Oliveira, acusado de liderar uma quadrilha que burlava o pagamento de tributos decorrentes das atividades comerciais dele no ramo atacadista de mercadorias, principalmente de gêneros alimentícios. Outros três mandados de prisão e oito de busca e apreensão ainda devem ser cumpridos hoje.

O empresário adquiria mercadorias em nome de empresas fictícias, com suposto endereço na Bahia e em outros estados, não pagava ICMS e utilizava como local de comercialização a empresa Central Distribuidora. João Neves também mantinha depósitos clandestinos em Tanque Novo e colocava batedores nas estradas para informar sobre a presença da fiscalização, possibilitando a fuga de veículos através da malha viária e desvios da região.

O operação foi deflagrada pela força-tarefa formada pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular (Gaesf), Secretaria da Fazenda (Sefaz) e Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.