DIVULGAÇÃO / Associação Mata Ciliar
DIVULGAÇÃO / Associação Mata Ciliar

Onça pintada 'Felipe' viaja 3 mil km de volta para 'casa'

Felino que vivia preso a coleira será levado à Amazônia depois de ser mantido em recinto para recuperar condição de animal selvagem

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

24 Novembro 2015 | 16h14

SOROCABA - A onça pintada 'Felipe', que vivia presa a uma coleira e era tratada como animal doméstico em um garimpo, está pronta para iniciar uma longa viagem de volta à natureza. Depois de quatro meses de tratamento na Associação Mata Ciliar, em Jundiaí, o felino embarca nesta quarta-feira, 25, em um avião que a levará para 'casa', a 3 mil quilômetros. 

A onça, um macho de um ano e meio, pesando 56 quilos, será solta em uma região próxima àquela em que viveu a infância, na floresta amazônica, no Estado do Pará, até ser aprisionada por garimpeiros. 

De acordo com a veterinária Cristina Harumi Adania, coordenadora da fauna da associação, 'Felipe' foi mantido isolado em um recinto amplo para recuperar a condição de animal selvagem. "Nós o incentivamos a caçar, condição essencial para que possa viver livre", disse. 

Os contatos com tratadores e veterinários foram reduzidos ao estritamente necessário para que o felino voltasse a ver o homem como inimigo natural. "Ele está preparado fisicamente e em termos de comportamento", disse a veterinária.

Quando a onça foi trazida do garimpo por fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), ela dava como incerta a volta do animal à natureza. "Ele mais parecia um mascote que um animal selvagem." Recuperado, 'Felipe' terá de ser sedado para enfrentar a viagem. Ele receberá um colar para ser monitorado na mata, via satélite. 

O voo segue de Viracopos, em Campinas, até Cuiabá (MT), de onde a viagem será completada em um percurso de dez horas por terra. Técnicos do Ibama acompanham o transporte, feito em recinto especial. Durante dois dias, 'Felipe' permanece em observação numa reserva do Ibama para que se acostume à floresta. Em seguida, a onça será levada num helicóptero da Força Aérea Brasileira para o local onde passará a viver. O ponto exato, uma área completamente desabitada, não será divulgado para a segurança de 'Felipe'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.