Onda de rebeliões atinge o interior do Paraná

A onda de motins que atinge São Paulo chegou ao interior do Paraná. Os presos promoveram rebeliões em pelo menos quatro cidades do oeste do estado: Cascavel, Toledo, Assis Chateaubriand e Foz do Iguaçu. Os motins começaram na madrugada deste domingo em Cascavel, a 500 quilômetros de Curitiba, e rapidamente se alastraram para outras unidades do sistema penitenciário do Estado. Para evitar novas ações, as delegacias estão reforçando a segurança com os policiais que estavam de folga no fim de semana.Por volta das 6 horas, os 495 presos iniciaram o movimento, arrebentando todas as grades das duas alas do prédio. Eles também atearam fogo em colchões. O delegado de plantão da 15ª Subdvisão Policial (SDP), Donizete Botelho, disse que a situação ficou tensa por algumas horas e o motim foi controlado por volta das 13 horas. O juiz da Vara de Execução Penal (VEP), Paulo Damas, ajudou na negociação com os rebelados para o fim do movimento.Para o delegado Botelho, a onda de rebeliões em São Paulo pode ter influenciado o movimento em Cascavel. Já dentro da delegacia, os líderes informaram que a ordem para o início do motim veio por meio de telefones celulares de São Paulo com integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital). Em Toledo e Assis Chateaubriand, as rebeliões iniciaram simultaneamente às 15 horas e terminaram duas horas e meia depois da intervenção da polícia. Apenas em Foz do Iguaçu o motim ainda envolve 400 internos. Os líderes mantêm pelo menos três presos como reféns e ameaçam matá-los. Penitenciária de segurança máximaO primeiro presídio federal de segurança máxima do país vai ser inaugurado no próximo mês em Catanduvas, oeste do estado. A unidade vai abrigar os presos mais perigosos do país, entre eles o traficante Fernadinho Beira-Mar e os líderes da facção criminosa do PCC. De acordo com o Depen (Departamento Penitenciário Nacional), é grande a possibilidade desses líderes do PCC serem removidos para Catanduvas.A lista com os nomes dos 200 presos que vão ser transferidos para a penitenciária de Catanduvas deve ser divulgada nas próximas semanas. A transferência desses condenados vai depender da decisão do juiz federal de Cascavel, que ainda não foi nomeado oficialmente para o cargo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.