Onda de violência derruba secretário da Segurança da Bahia

Estopim para a exoneração de Paulo Bezerra teria sido o último fim de semana, com 23 homicídios em Salvador

Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo,

19 de fevereiro de 2008 | 19h57

O surto de violência que atinge a região metropolitana de Salvador desde 2007 derrubou no início da noite desta terça-feira, 19, o secretário da Segurança Pública da Bahia, Paulo Bezerra.   O pedido de exoneração foi entregue na tarde desta terça-feira, 19, para o governador Jaques Wagner (PT-BA), que aceitou o afastamento.   O estopim para a saída de Bezerra teria sido o último fim de semana, quando foram registrados 23 homicídios apenas na região metropolitana, mas os sinais do avanço da violência já eram sentidos em ações cada vez mais ousadas de criminosos.   No fim de semana anterior, um grupo de seis assaltantes havia bloqueado uma das principais rodovias turísticas do Estado, a BA-099 - Estrada do Coco - Linha Verde - e promovido um arrastão entre os veículos que passavam pelo local.   Além disso, uma série de fugas de presos em delegacias mostrou a fragilidade no sistema - a última foi registrada no domingo, 17, quando dez presos escaparam da 2ª DP.   Wagner, que negava trocas em seu secretariado até o último fim de semana, automaticamente nomeou o novo secretário, César Nunes, atual superintendente da Polícia Federal na Bahia.   Para que Nunes assuma o posto, porém, o governador aguarda sua liberação, por parte do Ministério da Justiça.   No ano passado, houve um crescimento de 38% nos assassinatos na capital baiana, em relação a 2006 - 1.337 contra 967 casos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.