Marcelo Loureiro/AE
Marcelo Loureiro/AE

Ondas gigantes afundam cinco barcos em Fernando de Noronha

Fenômeno foi gerado a partir de uma tempestade na costa dos Estados Unidos

Angela Lacerda,

16 Janeiro 2013 | 16h30

RECIFE - O Porto de Santo Antonio, na Ilha de Fernando de Noronha, foi interditado nesta quarta-feira, 16, depois de fortes ondas terem afundado, na noite de terça, 15, cinco barcos que estavam ancorados no local. Gigantes, as ondas foram provocadas por um fenômeno chamado "swell" , resultado da propagação da energia de uma grande tempestade oceânica em forma de ondas. A tempestade que gerou este swell teve origem na costa dos Estados Unidos e se propagou para o Atlântico Sul.

Para evitar danos, outros 10 barcos, que estavam na faixa de areia do Porto, foram removidos por homens do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, moradores e proprietários das embarcações, e transferidos para a Praia do Sueste, do outro lado da Ilha.

De acordo com o administrador geral da Ilha, Romeu Neves Baptista, as ondas atingiram mais de cinco metros, chegando a cobrir o molhe do Porto. Ninguém ficou ferido. "Os danos foram apenas materiais", afirmou ele ao avaliar a importância da reforma realizada há um ano e meio - reforço e ampliação do molhe - para enfrentar o fenômeno. "A intensidade deste swell foi a maior registrada nos últimos dois anos, mas a obra resistiu bem".

Naufragaram as embarcações Mar da Amônia, Juca II, Bita I, Jota Pelaça e Sabinos. A previsão é que o fenômeno comece a diminuir a intensidade a partir desta quinta-feira.

Mais conteúdo sobre:
Fernando de Noronhaswell

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.