Onde foi parar aquela escada?

Perambular pelo shopping é uma delícia. Você vai olhando as vitrines, as novidades, anda por um corredor, por outro. Até que decide parar de vagar sem rumo para, enfim, adquirir aquele vestido que namorava havia tempos. Era no piso abaixo, você se recorda. Mas cadê a escada rolante que estava logo ali? É aí que começa a peregrinação. No Light, SuperShopping Osasco, Frei Caneca e Higienópolis é um sufoco se locomover entre os andares. No Frei Caneca, há placas em todos os cantos pedindo para que se dê preferência pelas escadas rolantes (os elevadores não são contínuos). O problema é que esquecem de avisar que elas também não são contínuas. No Light, parece brincadeira de mau gosto. Você anda, anda e não sai do lugar. As escadas rolantes que sobem até são contínuas. Mas, na hora de descer, nada emenda de modo razoável. Como os elevadores também ficam escondidos, resta interrogar, a cada andar, seguranças e vendedores. Talvez seja proposital. Andando mais, a gente vê mais e fica tentada a comprar. Mas a busca tem efeito colateral: irrita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.