ONG entrega pedido de intervenção a Aloysio

Representantes da Organização Não Governamental (ONG) Viva Campinas pediram ao ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira, uma intervenção do governo federal na cidade paulista, por causa da onda de violência que atinge a região. A idéia do presidente-executivo da ONG, Antônio Rubens Toledo Machado, e do presidente do Conselho Deliberativo, Agostinho Tavolaro, que vieram a Brasília respaldados por um abaixo-assinado com mais de 43 mil assinaturas de moradores, é de que seja decretado estado de defesa, medida prevista na Constituição. "Com isso, um executor nomeado pelo presidente assumiria o comando do policiamento civil e militar", disse Machado.Na avaliação da ONG, isso não interferiria no trabalho do prefeito, já que o interventor só trataria do policiamento. O ministro, segundo eles, não gostou muito da idéia, mas se comprometeu a levar o assunto ao presidente Fernando Henrique Cardoso. "O ministro disse que as medidas previstas no âmbito constitucional não teriam eficácia no tempo previsto", disse o presidente da ONG. "Mas nós acreditamos que o fato de ter uma pessoal do governo federal lá seria uma presença forte em relação às forças policiais e à corrupção existente", afirmou Machado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.