Ongs atacam proposta de mudança do Estatuto da Criança

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, atraiu a fúria de grupos de defesa de menores ao propor mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).A Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, o Fundo das Nações Unidas para a Infância e Juventude (Unicef) e outras 25 organizações não-governamentais ligadas à criança e ao adolescente assinaram um manifesto, repudiando a proposta e a transferência de 247 infratores da Febem para presídios.A mudança no ECA foi defendida pelo governador e pelo secretário da Educação, Gabriel Chalita, na terça-feira. Eles se manifestaram depois que os infratores de Franco da Rocha incendiaram colchões e destruíram a unidade 30 em três rebeliões, em menos de 24 horas. "Não dá para tratar alguns internos como crianças, quando, na verdade, são adultos perigosos", afirmou Chalita.

Agencia Estado,

17 de abril de 2003 | 23h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.