Ônibus: 1% da frota e 18% dos atropelamentos fatais

A cada cinco atropelamentos fatais registrados em São Paulo, um é causado por ônibus - quantidade desproporcional, já que os coletivos representam apenas 1% da frota paulistana de veículos. Os dados fazem parte de um relatório da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) sobre acidentes.Em 2007, dos 691 atropelamentos com mortos, 125 - 18% - foram vítimas de ônibus, 48% de automóveis e 23% de motocicletas. Havia 5 milhões de carros circulando na cidade, 648 mil motos e 65 mil ônibus. Para o chefe do Departamento de Medicina Ocupacional da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, Dirceu Rodrigues Alves, o ônibus é o veículo potencialmente mais perigoso para quem está na rua. "O motorista não tem visão de alguns pontos críticos. Às vezes ele bate em alguém e nem vê que bateu", alerta.O presidente do sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo, Jorge Isao Hosogi, acredita que o número de acidentes envolvendo ônibus tenha diminuído do ano passado para cá. O argumento é o GPS instalado nos veículos, que faz o motorista ser mais prudente. O que ainda não mudou, segundo ele, são as jornadas excessivas de trabalho. "Isso com certeza aumenta as chances de um acidente." Procurada, a Secretaria Municipal dos Transportes não comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.