Ônibus circulam normalmente na cidade de São Paulo

Apesar da nova onda de ataques, os ônibus circulam normalmente na cidade de São Paulo e o rodízio de veículos com placas final 1 e 2 foi mantido pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Por outro lado, a maioria das vans que circulam na cidade estão paradas. Apenas as cooperativas de vans que circulam nas zonas sul e sudeste funcionam normalmente.O trânsito na cidade está abaixo do normal. Segundo medição da CET, às 13 horas foram registrados 17 quilômetros de lentidão, sendo que a média para o horário é de 20 km.Segundo a assessoria de imprensa do Metrô, um trem, que estava sem passageiros, foi baleado próximo à estação Tucuruvi, na zona norte da capital. As janelas do trem foram quebradas e policiais trocaram tiros com os supostos bandidos.A nova onda de ataques atribuída ao Primeiro Comando da Capital (PCC) começou na madrugada. Órgãos do Estado e civis - como transportes, agências bancárias, caixas eletrônicos e postos de gasolina - voltaram a ser atingidos. De acordo com o balanço oficial divulgado pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, foram registrados 27 ataques criminosos, sendo 5 a ônibus. Em Mauá, seis ônibus da Viação Barão de Mauá teriam sido queimados, mas a secretaria ainda não confirmou essa informação.Segundo a São Paulo Transportes (SPTrans), pelo menos seis ônibus foram incendiados na capital paulista, sendo que três ficaram totalmente destruídos. Dois ônibus da viação Himalaia foram queimados na zona leste, um na Avenida Mateu Bei e outro na Rua Lopes de Medeiros. Na região sudeste, um ônibus da ViaSul foi queimado na Rua Planalto dos Alcantilados. Dois ônibus da Nova Aliança foram parcialmente queimados na zona leste, na Rua Miguel Ferreira de Melo. O outro ônibus que ficou parcialmente queimado é da viação VIP e foi incendiado na Estrada do Iguatemi. Um sétimo ônibus foi atacado na Avenida José Lopez. O veículo, que pertence à viação Transcooper, foi alvejado, mas não incendiado.Outro ataque a ônibus foi registrado nesta tarde na capital paulista. De acordo com informações do Centro de Operações do Corpo de Bombeiros (Cobom), desta vez um veículo foi incendiado por volta das 15h15 desta segunda-feira, dia 7, na Rua François Bunel, no Parque Bristol, na zona sul de São Paulo. Na zona leste, os usuários do transporte coletivo estão sendo prejudicados pela nova onda de ataques atribuídos ao Primeiro Comando da Capital (PCC). De acordo com a SPTrans, os ônibus estão circulando normalmente mas os motoristas das vans, conhecidas como lotações, se recusam a circular pela zona leste e em parte da zona norte, desde a manhã desta segunda-feira, 7, por medo de novos ataques. Grande São Paulo e interiorDois ônibus foram atacados em Guarulhos. O primeiro foi incendiado por volta das 10h30, na Rua Cruz da Graça, no Jardim Angélica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Por volta das 11 horas, segundo a Polícia Militar, dois indivíduos entraram em um ônibus da Viação Transguarulhense e ordenaram que os passageiros descessem. Em seguida, jogaram gasolina e atearam fogo. Ninguém ficou ferido.Em Mauá, na região metropolitana, nove veículos, entre ônibus e vans da Viação Barão de Mauá foram incendiados na garagem da empresa, no Jardim Zaira. Em Santo André, pelo menos três coletivos foram atacados. Ataques a ônibus também foram registrados na cidade de Jundiaí, onde o transporte foi paralisado durante a manhã.De acordo com a assessoria de imprensa da Jundiaiense, empresa que integra, com a Leme e a Três Irmãos, o sistema de transportes da cidade (as três operadas pela Transurb), os ônibus pararam de circular por volta das 9h30 em conseqüência de ataques a dois ônibus na manhã desta segunda-feira - um, parcialmente destruído, no bairro de São Camilo e outro, completamente destruído, no Jardim Tarumã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.