Ônibus de Bauru e São José do Rio Preto serão protegidos por policiais

As cidades de Bauru, na região central do Estado, e São José do Rio Preto, na Noroeste, resolveram impor medidas de segurança semelhantes às adotadas por São Paulo para impedir que criminosos ateiem fogo contra veículos do transporte público. As duas cidades colocaram guardas armados dentro de ônibus urbanos para tentar coibir a ação dos bandidos. Em Bauru, a medida foi tomada na sexta-feira, depois que cinco ônibus foram queimados. Em São José do Rio Preto, onde três veículos foram queimados em dois dias, a medida passou a valer na manhã deste sábado, quando policiais à paisana armados passaram a fazer segurança dos circulares.Já em São Paulo, o esquema de segurança foi anunciado na manhã de sexta-feira pelo prefeito da cidade, Gilberto Kassab. Segundo ele, 50% da frota de ônibus urbanos contará com policiais à paisana no seu interior por tempo indeterminado.O último ataque foi em São José do Rio Preto. O circular da empresa Santa Luzia estava parado, por volta das 23 horas de sexta, num ponto da rua Santa Fé do Sul, no jardim Eldorado, zona Norte da cidade, quando sete homens armados, um deles com metralhadora, renderam motorista, cobrador e 12 passageiros. Todos foram obrigados a descer do veículo.Em seguida, os bandidos espalharam gasolina nos bancos e cortinas e atearam fogo. Um morador que passava pelo local usou o extintor do seu carro e apagou as chamas, evitando a destruição total do ônibus. Mesmo assim, parte dos bancos e cortinas foram queimadas.Por causa dos ataques, a Polícia Militar e a Circular Santa Luzia, concessionária do transporte coletivo na cidade, fecharam um acordo para evitar novos ataques, colocando policiais à paisana armados dentro dos coletivos.Em Bauru, circulares das três empresas de ônibus da cidade estão com os policiais, mas o Corujão, veículo que circula na madrugada foi suspenso. Em Rio Preto, a circulação dos Negreiros, que também circulam na madrugada, está sendo garantida com auxílio da PM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.