Ônibus desgovernado mata pai de jornalista

O dentista Dante Barsetti, de 73 anos, morreu na manhã de hoje ao ser atingido por um ônibus desgovernado, quando saía de casa, em Cascadura, zona norte da cidade. O motorista do ônibus da linha 652 (Méier-Cascadura), Mírcio Ramos Azevedo, perdeu o controle do veículo depois que se chocou contra um Astra, que atravessou o cruzamento sem respeitar as placas de advertência. A motorista do Astra, Daniele Pereira Augusto, de 21 anos, estava sem a carteira de motorista. A polícia ainda não sabe se ela tem o documento. Não há sinal de trânsito no local.Dante Barsetti, a mulher dele, Noélia Alves Barsetti, de 70 anos, e um dos filhos do casal, Dante Alves Barsetti, de 42, saíram de casa, na Rua Cerqueira Dalto, 708, momentos antes do acidente. O dentista havia esquecido o celular e voltou para buscar o aparelho. Quando se preparava para entrar no carro, um Fiat Pálio, ele e Noélia foram atingidos pelo ônibus. Dante Barsetti morreu na hora. Noélia sofreu fraturas múltiplas na mandíbula, no braço e no pé. Ela foi levada para o Hospital Municipal Carlos Chagas e transferida para a Ordem 3.ª da Penitência. Dante Alves Barsetti, que já estava no carro do pai, desmaiou no momento do impacto. Ele será submetido à tomografia computadorizada.A mãe de Daniele, Deise Pereira Augusto, que estava na carona do Astra placa LMB 8544, sofreu ferimentos leves. Ela tambémfoi socorrida no Hospital Carlos Chagas. Na noite de ontem, as duas estavam na 28.ª Delegacia Policial (Campinho), ondedeveriam prestar depoimento.Dante Barsetti, pai do jornalista do Estado Sílvio Barsetti, era dentista há 40 anos. Mesmo aposentado como funcionário público do município do Rio, continuava atendendo em seu consultório particular.Ele deixa outros dois filhos, Patrícia e Ricardo, e as netas Maria Clara e Ana Luísa. O enterro será às 11 horas de amanhã, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, zona oeste da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.