Ônibus estão circulando com câmeras de vídeo em Campinas

Quinze ônibus do transporte urbano de Campinas estão circulando com câmeras de vídeo desde oinício desta semana, informou nesta quarta-feira a associação que representa as seis empresas permissionárias da cidade. A meta é que sejam instaladas câmeras em 200 ônibus até o final do próximo mês e em toda a frota, de 834 veículos, ainda este ano.Cada equipamento custa R$ 3,1 mil. De acordo com o diretor de Comunicação da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), Paulo Barddal, a medida foi tomada para tentar conter o número de assaltos a ônibus na cidade.Em 2002 foram registrados 1.717 assaltos em Campinas, em média 4,7 por dia, conforme levantamento da Transurc. Os prejuízos das empresas com essas ocorrências somaram R$ 90.386,73. Num dos assaltos, na linha entre o centro e o distrito de Sousas, três pessoas foram mortas pelos assaltantes.No levantamento de 2001, foram registrados 2.957 assaltos, em média 8 por dia, e R$ 137.921,55 de prejuízos. Segundo Barddal, as câmeras vão monitorar todo o interior dos ônibus. As empresas VBTU e Morumbi, primeiras a testar a nova medida, estão implantando um laboratório para a leitura e edição das fitas, que deverá estar emoperação nos próximos 10 dias.?A partir da próxima semana, os ônibus da Tuca, Urca, Bortolotto e Rápido Luxo também iniciam a instalação dos equipamentos?, informou Barddal. Ele acrescentou que as imagens serão utilizadas para treinar os funcionários. ?Queremos mostrar as situações que ocorrem no dia-a-dia para corrigir possíveis falhas no atendimento?,disse.

Agencia Estado,

15 de janeiro de 2003 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.