Ônibus lacrado em vistoria

Carta 19.090 Não tenho carro e vou à faculdade e ao trabalho de ônibus. O transporte coletivo é tão importante para o bom funcionamento da cidade, mas hoje (10/8) perdi a paciência no ônibus Vila Gilda, pois em apenas 10 minutos os problemas foram muitos. O motorista arrancou e perdi o equilíbrio; ao me sentar, o perigo foi quebrar os dentes no ferro do assento em frente, por causa das freadas bruscas. O chão estava sujo e os pés dos bancos estão enferrujados. A porta batia continuamente, e um senhor, ao dar sinal para descer, esbarrou num parafuso solto e se cortou. Infelizmente isso passou a ser comum nos ônibus, quase sempre superlotados, mas nem sempre percebemos. BEATRIZ BITTENCOURT Capital A SPTrans responde: "Vistoriamos o veículo no dia 14/8 e o lacramos, porque constatamos defeitos na estrutura da carroceria e problemas mecânicos. O ônibus já voltou a circular, após reparos e uma nova vistoria. Fiscalizamos novamente a linha nos dias 22, 27 e 28/8, e multamos o consórcio por não cumprir a programação estabelecida. As inspeções de frota nas dependências das garagens de empresas e cooperativas são constantes. Quando o veículo compromete a segurança dos usuários e dos operadores, ele fica impedido de operar. Para registrar sugestões ou reclamações a usuária poderá ligar para a Central SPTrans, no telefone 0800-7710118 (ligação gratuita, 24 horas). Com relação ao comportamento do motorista, intensificamos a fiscalização - constatadas irregularidades, o permissionário será multado." Carta 19.091 Ambulantes, de novo Na Rua Galatéia, quase esquina com José Bernardo Pinto (Vila Guilherme), perto do Center Norte, há ambulantes que vendem comida em local proibido. A região tem grande fluxo de carros e placas de proibido estacionar, mas ninguém fiscaliza. ERALDO RICO JR. Capital A Sub Vila Maria responde: "Apreendemos os ambulantes de alimentos do local, que lá se instalam durante eventos no Expo Center Norte. A região é mantida sob vigilância constante." Carta 19.092 Vazamento perigoso Diante de minha casa, na Rua Pedro Nogueira, Vila Sta. Rosa, em Jandira (SP), há um vazamento grande. E não se trata de um mero vazamento, pois com a força da água e do esgoto abriu-se uma trinca no meio-fio, que teve um pedaço arrancado. O terreno é em declive, e receio que o esgoto invada a casa. Já reclamei na Sabesp (carta de 25/8) e aviso que só desobstruir a passagem do esgoto não resolve o caso. MARCELLO SOUZA E SILVA Jandira/SP A Sabesp responde: "Em 27/8, técnicos desobstruiram a rede coletora de esgoto e sanaram o vazamento. A situação decorre do lançamento de esgoto de imóveis não conectados à nossa rede coletora, jogados indevidamente na sarjeta e na rua. Não temos o poder de autuar esses imóveis; os técnicos orientaram o leitor a contatar a Vigilância Sanitária do município (tel. 4619-8200), já que é papel da instituição notificar os responsáveis pela situação atual." MILTON DE OLIVEIRA - superintendente Unidade de Negócio Oeste Carta 19.093 Cada vez mais impostos Há mais de 10 anos que o valor dos imóveis não é corrigido nas declarações de Imposto de Renda, mas seu valor venal foi sempre reajustado, para pagamento do IPTU, em todos os municípios do País. É um absurdo ter de pagar cada vez mais impostos para ambos os governos (federal e municipal). Há ações populares contra essas distorções da lei, ou algum projeto de lei contra isso? ANTÔNIO FERNANDEZ Capital A Secretaria Municipal de Finanças responde: "A base de cálculo do IPTU é fixada de acordo com a Lei 10.235 de 16/12/86, como também as alterações que estabelecem os valores unitários de construção e de terreno e os diversos fatores a ser adotados no cálculo, não existindo liberdade para adoção de uma metodologia diferente. O contribuinte poderá consultar a legislação pelo site da Prefeitura (www.prefeitura.sp.gov.br), clicando em Finanças e em Consolidação da Legislação Tributária do Município de São Paulo. Em ref. à legislação do IR, as informações estão fora do escopo de nossa competência, tendo em vista se tratar de legislação de esfera federal."

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2014 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.