Ônibus têm dificuldade para suprir demanda em SP

A São Paulo Transportes (SPTrans), empresa que gerencia o transporte de passageiros por ônibus na capital paulista, informou que motoristas e cobradores da empresa Via Sul, e das sete empresas que formam o Corsórcio Sete estão tendo dificuldades de tirar seus carros das garagens desde às 4h desta manhã. Colegas das empresas Santa Bárbara e Parelheiros, duas das nove viações que foram lacradas pela Prefeitura, tentam impedir que os funcionários da Via Sul e do Consórcio Sete realizem a operação Paese, implantada pela SPTrans para amenizar os efeitos do fechamento das empresas, que, após ficarem vários meses sob intervenção da Prefeitura, foram descredenciadas do novo sistema de transporte da capital, passando a serem consideradas clandestinas. Segundo a SPTrans, a Policia Militar acompanha a confusão nas portas destas garagens, mas a Supervisão Sul do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) informou que nada está ocorrendo de anormal.GreveToda a categoria entrou em greve na segunda e terça-feiras como forma de solidariedade aos 10.800 trabalhadores das nove empresas lacradas. Eles correm o risco de ficar sem emprego. Em um acordo feito na Justiça do Trabalho, a Prefeitura se comprometeu a pagar durante 15 dias os vencimentos destes motoristas e cobradores. Também prometeu tentar junto às demais empresas uma absorção deste contigente de quase 11 mil trabalhadores. Essas promessas puseram fim à greve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.