ONU acusa polícia do Rio de matar 3 por dia

A ONU acusa a polícia carioca de matar em média três pessoas por dia e de integrar o crime organizado. As conclusões foram apresentadas ontem, durante o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, pelo relator especial sobre assassinatos sumários, Philip Alston. O encontro termina hoje, com as respostas do Itamaraty e comentários de outros países. O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, reagiu com irritação. "Se ele disse que a cúpula da polícia é corrupta, eu sou da cúpula e quero que ele prove que eu sou corrupto", afirmou, durante a apresentação de uma apreensão de 2,5 toneladas de maconha na Favela da Rocinha.O governo irá contestar alguns dados apresentados pelo relator, que visitou o Rio em novembro e não foi recebido pelo governador Sérgio Cabral. "O relatório não enfatiza os aspectos positivos", disse Marcia Adorno, chefe do Departamento de Direitos Humanos do Itamaraty.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.