ONU pede explicações sobre delegacias de polícia de SP

A ONU irá cobrar explicações do governo do Estado de São Paulo sobre a situação nas delegacias de polícia. O relator especial das Nações Unidas contra a Tortura, Theo Van Boven, e o relator sobre o direito à alimentação, Jean Ziegler, receberam denúncias da OAB sobre suspeitas de violações aos direitos humanos e, agora, vão pedir que o governo estadual tome providências.A queixa dos relatores deverá ocorrer nos próximos dias, por meio de uma carta oficial às autoridades. Segundo as denúncias, existe abuso de poder por parte dos policiais e maus-tratos em relação às visitas, em especial na 44ª delegacia de São Paulo. Segundo as informações enviadas pela OAB à ONU, quem sofre mais são as mulheres, que estariam sendo assediadas sexualmente durante a revista a que são submetidas, antes de fazerem suas visitas aos presos.Não é a primeira vez que os relatores fazem denúncias sobre a situação das delegacias. No final do ano passado, a ONU enviou cartas ao governo alertando sobre a situação das delegacias de São Paulo. Na época, as críticas foram rebatidas pelos assessores do governo do Estado, que alegaram que, em oito anos, nunca tinham recebido reclamações por parte dos presos ou suas famílias. Além disso, denúncias de maus-tratos são apuradas, segundo afirmaram assessores do governo. Segundo os relatores, porém, nenhuma resposta foi enviada de forma oficial pelo governo.

Agencia Estado,

30 de julho de 2003 | 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.