Operação anticorrupção da PF prende 15 em Belo Horizonte

Entre detidos estão dez policiais, acusados de formação de quadrilha, contrabando e lavagam de dinheiro

Eduardo Kattah, de O Estado de S. Paulo,

03 de dezembro de 2009 | 15h48

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira, 3, em Belo Horizonte e região metropolitana, 15 pessoas, entre elas oito policiais civis e dois militares, acusadas de formação de quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa, contrabando e lavagem de dinheiro. A Operação Safári III foi deflagrada para desarticular uma quadrilha que explorava máquinas caça-níqueis.

 

De acordo com o delegado Marcelo Freitas, os policiais eram cooptados para segurança do negócio e passavam informações sobre ações das corporações que eventualmente seriam deflagradas contra o grupo criminoso. Eles serão indiciados por corrupção passiva. As corregedorias das polícias Civil e Militar de Minas colaboraram com a investigação, iniciada há cerca de um ano.

 

Outros seis mandados de prisão expedidos pela Justiça Federal em Minas Gerais não haviam sido cumpridos até a tarde desta quinta. Os agentes federais procuravam um policial civil acusado de ser "sócio" da quadrilha. Os nomes dos suspeitos presos não foram divulgados.

 

A PF cumpriu também 33 mandados de busca e apreensão na capital mineira e na cidade de Santa Luzia. Foram apreendidos 12 automóveis, máquinas caça-níqueis, documentos e valores.

Tudo o que sabemos sobre:
Belo HorizontePF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.