Operação Bandeirante prende onze por tráfico de drogas

Onze pessoas foram presas na madrugada desta quinta durante a Operação Bandeirante da Polícia Federal, realizada em Guarulhos, na Grande São Paulo, e nos municípios de Taubaté e São José dos Campos, no Vale do Paraíba. A operação começou às 5h30, quando os agentes chegaram às residências nos bairros Vila Aparecida, Parque Sabará e Parque São Luiz. "Não houve resistência, apenas alguns não queriam abrir a porta, mas tiveram que aceitar e foram presos tranqüilamente", relatou o policial chefe das operações, Sérgio Antonio Trevelin.Entre os onze mandados de prisão e busca, oito foram realizados em Taubaté, onde era concentrada a distribuição da droga que chegava da Colômbia e da Bolívia "Podemos afirmar que trata-se de tráfico internacional de drogas. Hoje foram presos os chefões do tráfico, os patrões, como dizem", afirmou Trevelin. Os nomes dos envolvidos, entre eles três mulheres, não foram divulgados. "Sabemos que o líder tem o apelido de Cebola".O chefe da quadrilha teria uma loja de carros em Taubaté. "Eles agiam como age qualquer quadrilha: a droga vinha do Mato Grosso, da Bolívia e da Colômbia, passava por um laboratório em Guarulhos e depois chegava a Taubaté. Daqui era distribuída para toda a região, mas principalmente para as grandes cidades."Durante as investigações, iniciadas em julho do ano passado pela Delegacia da Polícia Federal em São José dos Campos, três prisões em flagrante já tinham sido realizadas: duas em São Paulo e uma na Bahia. Com as prisões desta quinta-feira o número foi para 19. "Foram oito meses de investigações por meio do serviço de inteligência".Na Operação Bandeirante ainda foram apreendidos, nesta quinta, R$18 mil, 37 quilos de cocaína, meio quilo de crack e uma pistola calibre 45. Também foram apreendidos um caminhão, um carro e uma moto. "Temos certeza que sai de circulação uma quadrilha que estava organizada há algum tempo, mas o trabalho da polícia federal não pára", disse o chefe da PF de São José dos Campos, Amaro Vieira Ferreira, responsável pelas investigações em 18 municípios do Vale do Paraíba.Entre os presos, três eram mulheres. Elas foram encaminhadas para a cadeia pública de Pindamonhangaba. Os homens detidos vão ficar no Centro de Detenção Provisória de Taubaté.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.