Divulgação
Divulgação

Operação busca quadrilha que fraudava seguros de carros

Esquema aliciava proprietários no RJ e levava os veículos para SC, onde eram desmontados para a venda das peças no mercado negro  

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2015 | 13h17

RIO - O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro, o Gaeco de Santa Catarina, a Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MP do Rio e a Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar deflagraram, nesta quarta-feira, 7, uma operação para cumprir 72 mandados de prisão, sendo três contra PMs, no Rio. A Operação Corte de Seguro tem o objetivo de combater uma quadrilha que fraudava seguros de carros.

A investigação começou há um ano, pelo Ministério Público de Santa Catarina. Há ainda outros 78 mandados de prisão sendo cumpridos em Santa Catarina.  

Em 19 cidades dos dois Estados, os agentes cumprem também 110 mandados de busca e apreensão. No Rio, a ação mobilizou 300 policiais militares. Segundo a investigação, o braço fluminense da fraude é composto por aliciadores, que entravam em contato com donos de veículos segurados no Rio e adquiriam os carros, que eram transportados para Santa Catarina.

No Sul, os veículos eram repassados para receptadores, representantes de estabelecimentos comerciais, que desmontavam os carros para vender as peças no mercado negro. Os donos dos veículos, no Rio, faziam falsos registros de ocorrência por roubo para receberem o dinheiro do seguro. 

Segundo o Gaeco, foram identificados crimes como integração de organização criminosa, falsa comunicação de crime, furto, roubo, estelionato, receptação qualificada e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.