Divulgação/Polícia Federal
Divulgação/Polícia Federal

Operação contra roubo de cargas prende 28 e deixa um morto

Foram cumpridos 84 mandados judiciais nos Estados de Sergipe, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Bahia e Alagoas

Antonio Carlos Garcia, Especial para O Estado

09 Dezembro 2016 | 16h27

ARACAJU - As polícias Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF) desencadearam nesta sexta-feira, 9, nos Estados de Sergipe, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Bahia e Alagoas a operação Canto da Sereia, com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em roubo de cargas. Ao todo, 28 pessoas foram presas preventivamente e uma morreu em confronto com os agentes. 

A morte do suspeito aconteceu no município sergipano de Rosário do Catete (SE). A vítima não teve o nome revelado. Nestes cinco Estados foram cumpridas 84 mandados judiciais, sendo 28 de prisão preventiva (cumpridas em Sergipe), sete de prisão temporária e 49 mandados de busca e apreensão. Pelo menos, 300 policiais trabalharam na operação. A quadrilha, segundo a PF, causou prejuízo estimado em mais de R$ 15 milhões.

Todos os detidos foram levados para o Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan), no município de São Cristóvão (SE). Os nomes deles não foram revelados. A PF e a PRF apreenderam caminhões e cargas, entre elas, uma de pneus.

Em 2015, a PRF e PF fizeram uma operação semelhante, mas descobriram que, apesar da redução no número de roubos, os desvios de cargas continuavam acontecendo nas BRs 101, 116 e 316 e nas divisas de Sergipe, Bahia, Alagoas e Pernambuco.

Segundo as investigações, em vez de assaltarem os caminhoneiros, os bandidos agora estavam os motoristas. "Em muitas vezes, a negociação era proposta pelo próprio motorista da carga, que oferecia a mercadoria aos aliciadores. Após a negociação, o motorista registrava ocorrência policial como roubo em outro Estado, para dissimular e dificultar a investigação policial", informou a PRF. Por esse motivo, a operação foi denominada Canto da Sereia. 

Em Sergipe, a operação aconteceu cidades de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Umbaúba, Boquim, Estância, Itabaiana, Tobias Barreto, e Cristinápolis. Na Bahia, foram cumpridos mandados nos municípios de Euclides da Cunha e Caldas do Jorro. A operação ainda focou os municípios de Porto Calvo, em Alagoas; Taubaté, em São Paulo; Rondonópolis, em Mato Grosso; e Aparecida de Goiânia, em Goiás.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.