Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Operação de resgate mobiliza 11 aviões, 2 helicópteros e 4 navios

Além dos equipamentos de Brasil e França, Espanha emprestou duas aeronaves de patrulha

Vitor Hugo Brandalise, Andrei Netto e Ricardo Rodrigues, O Estadao de S.Paulo

02 de junho de 2009 | 00h00

Aviões e embarcações do Brasil, França e Espanha foram mobilizados para auxiliar nas buscas pelo Airbus A330 da Air France, desaparecido na madrugada de ontem. No total, 11 aviões, dois helicópteros e quatro navios participam do resgate, na tentativa de cobrir uma distância estimada em 1.230 quilômetros de Oceano Atlântico, entre Natal (RN) e o início do espaço aéreo de Dacar, no Senegal. O Departamento de Defesa francês ainda solicitou ao Pentágono que colabore com imagens de satélite. Até a 0h30 de hoje, não havia sinal do Airbus em nenhuma das frentes de resgate. A Aeronáutica informou que as buscas continuarão durante a noite, por radar.A Força Aérea Brasileira (FAB) destacou seis aviões e dois helicópteros, que sobrevoam o oceano desde as 2h30 de ontem. Durante o dia, os aviões da FAB - entre eles, um Bandeirulha P-95, especializado em patrulha marítima, com alcance de 2.700 km e radar de busca com 170 km de raio; e um Hércules C130, com alcance de 7.400 km, utilizado em 57 países - refizeram a rota que seria realizada pelo Airbus, nos dois sentidos. Nada foi encontrado.Durante toda a noite, um avião R-99, equipado com radar e equipamentos infravermelhos que detectam calor, continuaria sobrevoando a região, em busca de frequências transmitidas pelo localizador de emergência (ELT) do Airbus. O Hércules C130, aeronave de grande autonomia, também passaria a noite sobrevoando o oceano.A Força Aérea Francesa concentra as buscas no Golfo da Guiné, na costa africana - para isso, destacou um avião Atlântico 2, de reconhecimento a longa distância. Hoje, outras duas aeronaves, um Falcon e outro Atlântico 2, partem da base aérea de Dacar, e um navio que estava ancorado na costa da Guiné será enviado à região. Dois aviões espanhóis - um deles equipado com radares para detecção de movimento, utilizado na patrulha contra imigração ilegal pela costa africana - também participam das buscas, segundo o Ministério da Defesa da Espanha. Durante os próximos dias, os aviões da FAB terão por base a Ilha de Fernando de Noronha (PE) e a cidade de Natal (RN), com coordenação do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta-3) do Recife (PE). Cerca de cem homens participam da operação.Além dos aviões destacados desde a madrugada de ontem, outras duas aeronaves - um Bandeirante SC-95 e um Amazonas SC-105 -, dois helicópteros - um Blackhawk H-60 e um Super Puma H-34 - e uma equipe de paraquedistas do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (Parasar) participam das buscas.A Marinha do Brasil participará da operação com o navio-patrulha Guarujá, que saiu de Natal (RN), a fragata Constituição, que parte de Salvador (BA), e a corveta Caboclo, que estava em Maceió (AL). Os navios, porém, devem chegar ao local somente a partir das 21h30 de hoje. Além das três embarcações destacadas, a Marinha contatou quatro navios comerciais que vão cruzar a área nos próximos dias. Outras duas embarcações - a fragata Bosísio e o navio-tanque Gastão Mota - estão de sobreaviso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.