Operação na favela Santa Marta apreende drogas e munição

Ação da Polícia Militar foi conduzida dois dias após registrar o primeiro homicídio em oito anos na comunidade; no sábado, um suspeito de tráfico foi morto e duas pessoas foram presas

Antonio Pita, do Rio, O Estado de S. Paulo

07 de março de 2016 | 03h00

Dois dias após registrar o primeiro homicídio em oito anos, a favela Santa Marta, na zona sul do Rio, foi alvo neste domingo de uma operação da Polícia Militar. Foram encontrados mais de 100 cápsulas de cocaína, 300 de maconha e outras 300 de crack, além de mil cápsulas de munição de diferentes armas.

De acordo com a Polícia Militar, foram apreendidos neste domingo 112 cápsulas de cocaína; oito tabletes e 298 sacolés de maconha; 328 pedras e 291 papelotes de pó de crack. Também foram encontradas  292 munições para armas de calibre 40 e outras 721 cápsulas para armas calibre 556. O local das apreensões não foi informado.

A apreensão foi feita por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), a primeira instalada no Rio, ainda em 2006. Desde então, nenhum homicídio havia sido registrado na favela, localizado no bairro de Botafogo.

Na madrugada de sábado, um suspeito de tráfico foi morto e outras duas pessoas presas após uma denúncia anônima na comunidade.  De acordo com a PM, os policiais foram alertados para a movimentação de suspeitos na mata, onde teria ocorrido o confronto.

Na madrugada de sexta e de sábado houve disparos de tiros na favela. Na sexta-feira, a energia elétrica no local também foi cortada. No sábado, policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) reforçaram o policiamento no local e realizaram patrulhas. Não há registro de confrontos.

Tudo o que sabemos sobre:
PolíciaTráficoSanta Marta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.