Operação do Procon já lacrou 116 ônibus no Rio

Desde a semana passada, órgão vem fiscalizando as condições de segurança dos veículos, após série de acidentes

Heloisa Aruth Sturm, O Estado de S. Paulo

14 Maio 2013 | 10h51

Atualizada em 16 de maio

RIO - Um homem morreu na noite de segunda-feira, 13, após ser atropelado por um ônibus ao tentar atravessar as quatro faixas expressas da Avenida Brasil, na zona norte do Rio de Janeiro. O local do acidente está a cerca de 200 metros de uma passarela. A alta incidência de acidentes fatais envolvendo ônibus na cidade levou o Procon do Rio a realizar, desde a última sexta-feira, 10, a operação "Roleta Russa", para fiscalizar as condições de segurança dos veículos – já foram lacrados 116 deles.

Na sexta-feira, as garagens de 4 empresas foram vistoriadas e 22 veículos foram impedidos de circular, por problemas de documentação ou de manutenção – ausência de cinto de segurança para o motorista, bancos soltos ou pneu careca. Na segunda, 13, outros 30 ônibus foram lacrados após vistoria em 5 garagens, e as principais ocorrências foram extintores de incêndio desregulados e falhas nos elevadores para deficientes físicos.

Nesta terça-feira, 14, terceiro dia de fiscalização, seis companhias foram vistoriadas e 38 veículos foram autuados, por apresentarem bancos soltos ou rasgados e documentação vencida. As empresas autuadas poderão receber multa de até R$ 7,2 milhões. O Rio possui mais de 8 mil ônibus de 42 empresas circulando diariamente pela cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.