Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Operação em Copacabana deixa 3 mortos e para obras do PAC

Dois corpos de traficantes foram levados da favela de helicóptero e imagem chamou a atenção de turistas

Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo,

22 de maio de 2009 | 15h28

Pelo menos três pessoas morreram durante tiroteio na Favela Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, na manhã desta sexta-feira, 22. O tiroteio começou por volta das 10h30, quando policiais invadiram a favela, que atravessa os bairros de Ipanema e Copacabana, na zona sul do Rio. O intenso tiroteio assustou os moradores, parou as obras do PAC na favela e fez com que crianças fossem tiradas das creches da comunidade e fossem transferidas a locais considerados seguros.

 

Agentes da Polícia Civil apreenderam uma metralhadora 9mm e uma um fuzil M-16 calibre 556. Um dos mortos foi identificado como Claudenir Leandro Kremmer, de 31 anos, apontado pela polícia como um dos gerentes do tráfico na favela.

 

Outros dois supostos criminosos mortos no alto do morro, na localidade conhecida como Vietnã, tiveram seus corpos içados pelo helicóptero da polícia. Os dois foram levados para o heliponto da Lagoa Rodrigo de Freitas pendurados no cabo da aeronave, o que chamou a atenção de moradores e turistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.