Operação fecha três casas noturnas em Alagoas

Entre as irregularidades encontradas estava a ausência de sinalizações de saídas de emergência

Carlos Nealdo, Especial para o Estado,

31 de janeiro de 2013 | 16h03

MACEIÓ - Uma operação desencadeada por fiscais do município de Maceió e Corpo de Bombeiros de Alagoas lacrou três casas de shows na capital alagoana esta manhã. Vox Room, Armazém Uzina e Orákulo Chopperia - todas localizadas no bairro histórico de Jaraguá - estariam funcionando sem plano de segurança aprovado pelo Corpo de Bombeiros.

Entre as irregularidades encontradas nos estabelecimentos estava a ausência de sinalizações de saídas de emergência, fundamentais em ambientes desta natureza, de acordo com Jamerson Oliveira, diretor de Fiscalização e Postura da Secretaria Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU).

Ele informou que as casas foram fechadas com base no Código de Postura do Município de Maceió (Lei 3.538, de 23 de dezembro de 1985), que prevê, em seu Artigo 428, o embargo de estabelecimentos comerciais que estiverem funcionando sem as licenças necessárias para tal.

A operação desta manhã, que contou com agentes da Sempma (Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente), SMCCU (Secretaria Municipal de Controle do Convívio Urbano) é a primeira depois que o governador de Alagoas Teotônio Vilela Filho (PSDB) assinou decreto - publicado no Diário Oficial do Estado de terça-feira 29 -, determinando que casas de show e boates com capacidade acima de 500 pessoas que não estejam com o Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) dentro do prazo de validade sejam interditadas pela corporação.

Na segunda-feira 28, o comando do Corpo de Bombeiros revelou que todas as casas de shows e boates no Estado estariam funcionando com licenças vencidas, entre elas Loop Lounge Club e Musique, administradas por Matheus Vilela, sobrinho do governador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.