Operação mata 4 e apreende 41 motos

Ação da Civil em Manguinhos prendeu 22 e recolheu 10 carros

Roberta Pennafort, RIO, O Estadao de S.Paulo

13 de maio de 2009 | 00h00

A Polícia Civil do Rio fez na manhã de ontem a maior apreensão de motocicletas do ano, em quatro favelas do Complexo de Manguinhos, zona norte. Para os policiais, o recolhimento de 41 motos, avaliadas em R$ 1 milhão, vai reduzir os assaltos na região. Na operação, quatro bandidos foram mortos e 22, presos. Um agente, Wagner de Oliveira, de 44 anos, foi baleado, mas passa bem. Os traficantes reagiram à ação dos mais de 200 policiais e houve tiroteio longo. Dois criminosos foram mortos por uma equipe em solo e outros dois, por policiais em helicóptero. Escolas foram fechadas e 2 mil alunos ficaram sem aula. As obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na Avenida Leopoldo Bulhões foram paralisadas e a via ficou fechada. Nenhum morador foi ferido.Além dos 22 presos - entre eles está Rique, um dos líderes do tráfico -, dois menores foram apreendidos. A maior parte do presos tem passagem por roubo, disse o delegado Márcio Mendonça, da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA). A polícia apreendeu um fuzil, três metralhadoras, pistolas e escopetas, além de munição. Foram encontradas 4 mil pedras de crack, 150 quilos de maconha e pequena quantidade de cocaína. Os policiais encontraram dez carros roubados. A operação tinha por objetivo também prender os bandidos que assaltaram e mataram o policial Antonio Carlos de Andrade, no domingo. Documentos dele foram encontrados em um carro. A polícia vai investigar também se entre os presos estão pessoas ligadas à morte da enfermeira Leslie da Vitória, de 32 anos, baleada aos sete meses de gravidez, em abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.