Operação policial deixa 1.600 crianças sem aula no Rio

Principal objetivo era prender o suposto chefe do tráfico no local, conhecido como Borrofe

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

21 de maio de 2009 | 15h55

Cerca de 1.600 crianças de quatro escolas e duas creches ficaram sem aulas tanto no período matutino quanto no vespertino desta quinta-feira, 21, por conta de uma operação da Polícia Civil no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na zona norte do Rio de Janeiro. A suspensão das aulas nos dois períodos foi confirmada pela Secretaria Municipal de Educação. Os policiais foram recebidos a tiros, mas ninguém ficou ferido.

De acordo com a Polícia Civil, cerca de 150 homens participaram da ação, cujo principal objetivo era prender o suposto chefe do tráfico no local, conhecido como Borrofe. A ação terminou sem a detenção do suspeito, que conseguiu fugir, mas os policiais prenderam duas pessoas e apreenderam 200 sacolés de cocaína, 50 trouxinhas de maconha e 50 comprimidos de ecstasy. Os presos foram encaminhados à Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) para serem identificados.

 

A operação, que começou por volta das 6 horas e terminou duas horas mais tarde, contou com apoio de policiais das Delegacias de Combate às Drogas (Dcod), de Repressão a Armas e Explosivos (Drae), de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), com apoio de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Os presos foram encaminhados à Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) para serem identificados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.