Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Operação prende 25 policiais no Rio de Janeiro

Pelo menos 34 pessoas foram presas na segunda fase da Operação Quarto Elemento; entre elas estão 20 policiais civis, 5 policiais militares e um agente penitenciário

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2018 | 09h19
Atualizado 30 Agosto 2018 | 17h04

RIO - Pelo menos  34  pessoas foram presas, entre eles 20 policiais civis, 5 policiais militares e um agente penitenciário, denunciados por extorquir dinheiro de pessoas envolvidas com atividades ilícitas no Rio de Janeiro. A operação deflagrada visa cumprir 46 mandados de prisão contra denunciados por organização criminosa, corrupção, extorsão, concussão e peculato, entre outros crimes. Segundo o Ministério Público, o grupo extorquia dinheiro de vendedores de mercadorias piratas, ambulantes, bingos, donos de veículos clonados e comerciantes em situação irregular.

Coordenada pelo Ministério Público do Estado do Rio e a Secretaria de Segurança Pública, a ação desta manhã faz parte da segunda fase da Operação Quarto Elemento que visa desbaratar uma organização criminosa liderada por policiais civis que extorquiam pessoas envolvidas com atividades ilícitas. Entre os 46 denunciados estão 24 policiais civis, seis policiais militares, dois bombeiros, um agente penitenciário e outras quinze pessoas que atuavam como informantes dos policiais. 

O grupo identificava possíveis infratores da lei e realizava batidas policiais contra eles, com a intenção de flagrá-los cometendo crimes ou irregularidades administrativas. Em vez de seguir a lei, os policiais exigiam uma quantia em dinheiro para que os infratores não fossem presos. Segundo o MP a organização fazia graves ameaças e até agredia fisicamente as vítimas. Em certos casos, o grupo denunciado ainda desviava para si os objetos apreendidos para posterior revenda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.