Operação Rocinha prende 16 traficantes e 28 armas

Desde o início da Operação Rocinha/Vidigal, iniciada hoje, segundo informações oficiais do governo carioca, foram presos 16 traficantes, sendo que dois morreram em confronto com a polícia e um foi baleado. Foram apreendidas 28 armas, entre as quais três fuzis, duas granadas e rádiotransmissores. Os 1.2 37 policiais recuperaram ainda 15 veículos roubados.Em nota divulgada hoje, o governo do Rio explica que a Secretaria de Segurança Pública do estado e a Secretaria Nacional de Segurança Pública(Senasp), por meio de seus serviços de inteligência, vêm monitorando, há 30 dias, as disputas entre facções rivais que buscam o controle dos pontos de venda de drogas na favela da Rocinha, na zona sul da cidade.O secretário de Segurança Pública do estado, Anthony Garotinho, segundo a Agência Brasil, convocou para amanhã uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), destinada a avaliar a situação. Participarão do encontro a cúpula da polícia na esfera estadual, além do superintendente da Polícia Federal no Rio e do secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa. Desde a madrugada de sexta-feira, quando grupos de traficantes rivais tentaram invadir a Rocinha, 10 pessoas morreram, entre elas dois policiais militares, lotados no Batalhão de Operações Especiais da PM (BOPE), uma tropa de elite da corporação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.