Operação 'três oitão' combate comércio ilegal de armas no PR

Polícia Federal prendeu cinco pessoas, entre elas um idoso de 70 anos, em Curitiba e na região metropolitana

Fabio M. Michel, da Central de Notícias ,

18 de junho de 2009 | 23h25

A Divisão de Repressão ao Tráfico de Armas, da Polícia Federal no Paraná, deflagrou a Operação "Três Oitão", nesta quinta-feira, 18, que teve o objetivo de coibir o comércio ilegal de armas de fogo, munição e acessórios em Curitiba e região metropolitana da capital daquele Estado.

 

Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão, sendo 13 em Curitiba, um em Pinhais e um em São José dos Pinhais. Cinco pessoas foram presas em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Entre eles, um idoso de 70 anos. Também foi encontrada grande quantidade de equipamentos destinados à produção de peças e manutenção de armamento, armas de diversas marcas e calibres - entre pistolas, revólveres, espingardas, carabinas e rifles - além de farta munição.

 

Segundo a polícia paranaense, as investigações foram iniciadas há seis meses e envolveram pessoas que, por profissão ou atividade, se utilizam licitamente de armas de fogo, incluindo policiais, armeiros, colecionadores e atiradores desportivos. A suspeita é que, paralelamente, estas mesmas pessoas também desenvolvem atividades ilegais, como receptação de armas de origem suspeita, adulteração, clonagem de numeração e venda, além de contrabandear armas e munições do Paraguai.

 

Com o Estatuto do Desarmamento, aumentou a repressão ao tráfico de armas, diminuindo a oferta do produto, o que fez o preço das armas no mercado clandestino disparar. O lucro do comércio de armas no mercado ilegal é atualmente comparável ao obtido com o tráfico de drogas.

Tudo o que sabemos sobre:
Polícia Federalarmas'três oitão'

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.