Operadora de radares ganha aumento em Sorocaba

A empresa que opera o sistema de radares fixos em Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo, passará a receber R$ 34.455,00 por mês para a prestação do serviço de controle de velocidade no trânsito urbano. O valor foi estipulado em contrato assinado nesta segunda-feira com a Prefeitura e é pelo menos 10% maior do que o valor que a empresa vinha recebendo pela prestação do mesmo serviço. Antes do contrato, a remuneração era feita com base na quantidade de multas aplicadas.A empresa recebia R$ 13,85 de cada multa paga aos cofres municipais. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, a média arrecadada neste ano com multas de radares é de R$ 275 mil mensais, dos quais R$ 30 mil eram repassados à empresa. O serviço é operado pela Engebrás, com sede em Osasco, na Grande São Paulo.A alteração na forma de pagamento foi determinada pela resolução 141 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que vetou as cláusulas de remuneração baseadas na aplicação de multas. O contrato é válido por quatro meses. Nesse prazo, a Prefeitura vai providenciar a abertura de licitação para o serviço.Sorocaba tem 80 radares fixos instalados nas ruas, mas apenas 16 funcionam simultaneamente em sistema de rodízio. A instalação dos equipamentos foi feita conforme critérios técnicos, objetivando a redução da velocidade e do número de acidentes, segundo a Secretaria.Mas usuários reclamam da má distribuição dos radares. Em alguns pontos, eles ficam próximos a lombadas físicas. Na rua Paes de Linhares, na Vila Fiori, foram colocados cinco radares em um trecho de 918 metros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.