Operário preso em cisterna recebe alta

Ansioso para voltar para casa, José Francisco da Silva, de 63 anos, que ficou mais de 33 horas preso no fundo de uma cisterna em Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, recebeu alta na manhã de ontem. Acompanhado por uma das filhas, o operário deixou o hospital caminhando. Silva disse apenas algumas palavras em agradecimento ao empenho da equipe de resgate do Corpo de Bombeiros: "Estou muito agradecido a eles." Por volta de 8h30 de segunda-feira, Silva efetuava uma escavação na cisterna quando deslocou uma grande rocha, fazendo com que duas manilhas do poço desabassem. Num espaço de apenas 85 centímetros de diâmetro, a 22 metros de profundidade, o operário ficou preso pelos membros inferiores. A vítima foi retirada do local às 18h10 de anteontem. O operário passou a noite em observação no hospital e foi submetido a diversos exames. O estado de saúde dele, porém, surpreendeu a equipe médica. "Ele está neurologicamente bem e não tem fraturas", disse o médico Luiz Alberto Sabino. Anteontem, uma das filhas de Silva teve a casa arrombada e diversos objetos furtados enquanto acompanhava o resgate do pai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.