Operários começam a retirar contrapesos da grua do metrô

Os operários do consórcio Via Amarela começaram a retirar, às 11 horas, os contrapesos que ficam no braço de 80 metros da grua instalada nas obras da futura estação Pinheiros do Metrô de São Paulo. A desmontagem começou por volta das 6h40 deste domingo, com um pouco de atraso em relação à previsão inicial, de seis horas da manhã. O braço menor da grua tinha seis contrapesos, sendo que um já foi retirado.Cerca de 30 pessoas estão envolvidas na operação, com o auxílio de três guindastes. Um deles ocupa a pista local da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco. As vias local e expressa foram totalmente interditadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 6 horas, e só serão liberadas quando terminar a desmontagem do braço da grua, o que deve ocorrer até as 18 horas deste domingo.Por volta das 11 horas, havia lentidão de cerca de 600 metros na pista local, do bloqueio feito na ponte Eusébio Matoso até A Hebraica.De manhã, o comandante metropolitano do Corpo de Bombeiros, João dos Santos, afirmou que as buscas por uma suposta sétima vítima serão retomadas após desmontagem do braço de 80 metros. Existe a possibilidade de que o contínuo Cícero Augustino da Silva, de 58 anos, esteja soterrado no local. Ele está desaparecido desde a sexta-feira, 12, dia do acidente que provocou a abertura de uma cratera nas obras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.