Opine: paralisação do transporte em SP foi política?

A capital paulista amanheceu sem ônibus e Metrô nesta segunda-feira, 23. O governador José Serra (PSDB) criticou a paralisação. "É uma greve iminentemente política, para servir a sindicatos e não para servir nem à população e nem aos trabalhadores", afirmou o governador, que acredita que o ato foi político. A paralisação foi decidida pelo sindicatos das duas categorias, que resolveram atrasar o início das operações para organizar um ato de protesto contra o Congresso Nacional. As categorias lutam pela manutenção de um veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Emenda 3, como ficou conhecida a proposta aprovada pelos parlamentares proibindo auditores fiscais de multar empresas prestadoras de serviços, mesmo se julgarem que contratos mantidos por elas estejam disfarçados de relações empregatícias. Por conta da paralisação, a situação do trânsito na cidade ficou complicada. O índice de lentidão, às 7h30, bateu o índice de 80 quilômetros, horário que tem média de 46 quilômetros, segundo informações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). "E causa danos e prejuízos aos trabalhadores da nossa cidade e às pessoas que precisam do transporte para ganhar o seu pão de cada dia. É uma greve lamentável". Na sua opinião, a paralisação teve realmente motivação política?  Clique aqui, deixe seu comentário e leia a opinião de outros leitores

Agencia Estado,

23 Abril 2007 | 12h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.