Paulo Giandalia/AE-5/5/2011
Paulo Giandalia/AE-5/5/2011

Oposição britânica inspira Alckmin

Tucano propõe gabinete ministerial paralelo

André Mascarenhas, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2011 | 00h00

Em meio a um esforço coletivo dos tucanos para minimizar em público a fragilidade do partido com as atuais disputas internas, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), propôs a criação de um "shadow cabinet" para fazer frente ao governo Dilma Rousseff.

A inspiração veio da tradição britânica de formar, com membros destacados da oposição, um gabinete ministerial alternativo ao oficial. A ideia foi lançada anteontem, durante lançamento do livro Mario Covas - Democracia: defender, conquistar, praticar, que contou com a presença da cúpula tucana de São Paulo, incluindo o ex-governador José Serra, que folheou a publicação ao lado de Alckmin.

Sem especificar qual seria o formato da iniciativa nem como colocá-la em prática, Alckmin afirmou que é papel do PSDB fazer uma oposição qualificada, "preparada para a alternância de poder". "Estou muito otimista que, com a eleição do diretório nacional (do PSDB), agora no fim de maio, nós possamos ter um "shadow cabinet"", disse.

No parlamentarismo britânico, membros dos partidos de oposição formam um gabinete paralelo ao do governo para que cada área seja monitorada individualmente. "Nós, que somos parlamentaristas, defendemos que se tenha uma fiscalização por área, por setor, fazendo propostas, não deixando o governo se acomodar, trazendo inovações e criticando quando for necessário. Essa é a lógica da democracia", afirmou o governador de São Paulo.

A proposta de Alckmin surge em um momento de crise da oposição, e em especial do PSDB de São Paulo, que perdeu seis de seus vereadores na capital e um fundador do partido (Walter Feldman).

Com o discurso afinado, os tucanos tinham na ponta da língua os êxitos da sigla em 2010. "Elegemos oito governadores, tivemos 44 milhões de votos. Representamos uma parcela grande da população brasileira", disse Serra.

Alckmin e o senador Aloysio Nunes Ferreira também fizeram referência ao capital eleitoral no Estado. "O PSDB de São Paulo é um partido vitorioso, que só ganha eleição", sublinhou Aloysio. De acordo com um aliado de Alckmin, o discurso foi afinado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.