Orçamento de 2002 deve ser aprovado na quinta

Os partidos que apóiam o governodeixaram para a próxima quinta-feira a aprovação do Orçamento de2002 e convocaram quatro sessões extraordinárias para estasemana. Hoje, os vereadores puderam votar seus projetos e outrospouco polêmicos do Executivo. A primeira extraordinária será às9 horas de quinta-feira. A segunda está marcada para depois dasessão normal. A terceira convocação extra começará aos cincominutos de sexta-feira e, se necessário, haverá mais uma sessãoàs 10 horas. São precisos 28 votos para aprovação. Na proposta inicial do Executivo, aprovada em primeira votaçãono dia 4, estavam previstos aumento de arrecadação com acobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) einclusão de gastos com programas sociais na educação. Segundo olíder do governo, José Mentor (PT), o projeto será modificadopor causa do substitutivo da emenda à Lei Orgânica do Município(LOM).A oposição apresentará emendas, como a participação do municípiono Rodoanel Mário Covas e em obras do Metrô. O vice-líder doPSDB, William Woo, disse que o partido tentará mudar oporcentual de remanejamento de verbas. "O PT sempre defendeu oíndice de 1%", alegou. Na proposta enviada à Câmara, oExecutivo pede 12% de remanejamento.Projetos - A sessão de hoje, convocada para as 10 horas, começoucom 19 vereadores presentes e 14 minutos de atraso. Foi suspensaem 32 segundos por falta de quórum. Só às 13h45, quando a pautade projetos foi acordada entre os partidos, começaram asvotações, todas simbólicas. No fim da sessão, por volta das16h40, apenas 15 vereadores estavam no plenário.Foram aprovados 72 projetos. Recorde do ano. "Isso mostra apressão que o Executivo faz para aprovar seus projetos e deixaros dos vereadores para as últimas sessões", reclamou Woo. Parao presidente da Casa, José Eduardo Martins Cardozo (PT), adinâmica de trabalho da Câmara foi normal. "A pauta foiequilibrada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.