Orelha tinha de tudo: arma, droga, munição e telefone, na cela

A polícia encontrou nesta segunda-feira uma pistola, munição,drogas, dinheiro e telefones celulares na cela de WanderleiSoares, o Orelha, braço-direito do traficante Ernaldo Pinto deMedeiros, o Uê, preso na semana passada.Orelha é apontado como gerente de Uê - um dos líderes dafacção criminosa Terceiro Comando e um dos principaistraficantes de drogas do Estado.Orelha, que está preso no Presídio Ary Franco, em Água Santa,na zona norte do Rio de Janeiro, foi levado à Superintendência da PolíciaFederal nesta segunda à noite para prestar depoimento ao delegadoLorenzo Pompílio, da Delegacia de Prevenção e Repressão aEntorpecentes (Delepren).Ele foi autuado em flagrante por ter em sua cela trêscelulares, cerca de 300 gramas de cocaína, 60 trouxinhas demaconha, uma pistola Glock 9 milímetros, três carregadores communição e uma serra - que poderia ser utilizada numa tentativade fuga da prisão. Também foram encontrados R$ 890.Orelha disse ao delegado que o material encontrado não eradele. Ele afirmou ainda que não conhece seus companheiros decela.Segundo a PF, ele se contradisse sobre a origem do que foiachado. Orelha foi enquadrado no artigo 12 da lei 6368/76 (tráfico de entorpecentes) e artigo 10 da lei 9437/97 (porteilegal de arma).O criminoso foi preso no último dia 15, durante a operaçãoCamisa Preta, que visa o enfraquecimento do Terceiro Comandoatravés de ações conjuntas envolvendo a PF, as polícias civil emilitar e o Ministério Público.A PF informou que novas açõescontra o tráfico serão implementadas à medida em que adocumentação já apreendida for sendo analisada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.