Organização mira sites de prefeituras do País

No dia em que hackers ligados à organização LulzSecBrazil divulgaram dados do prefeito Gilberto Kassab e da presidente Dilma Rousseff, outro grupo reivindicou a autoria de um suposto ataque a centenas de sites de prefeituras do interior do País.

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2011 | 00h00

Trata-se do Fatal Error Crew, organização brasileira que já assumiu a autoria de ações que resultaram até na derrubada da página do Palácio do Planalto na internet, no dia seguinte à posse de Dilma.

A ação de ontem teve como alvo pouco mais de 500 sites, a maioria de prefeituras, mas também de entidades como a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs).

O Estado constatou que diversas páginas das prefeituras listadas pelo grupo - mas não todas - ficaram fora do ar durante a maior parte do dia.

Por mensagens no Twitter publicadas durante a tarde, os hackers se vangloriavam de ter derrubado sites de "ladrões".

Invasões. No último sábado, o Fatal Error Crew já havia chamado a atenção ao capturar dados sigilosos de cerca de mil integrantes do Exército. Entre as informações publicadas estavam nomes, funções e números de CPF dos militares. O Exército admitiu a invasão.

No Twitter, o grupo também publicou links para dados de cerca de 650 pessoas supostamente cadastradas no site Casa da Chris. Além do nome, foram listados emails, atividades profissionais e o Código de Endereçamento Postal (CEP) dos usuários. "Você que se cadastra pelos sites por aí, cuidado com suas informações", ironizou um dos hackers.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.