Órgãos de segurança discutem plano de contenção da violência

Para secretário, a reforma das polícias e a participação de movimentos sociais serão alguns pontos do debate

Agência Brasil,

08 de dezembro de 2008 | 15h01

Instituições de segurança pública começam nesta segunda-feira, 8, as discussões sobre um novo modelo de contenção da violência no País. De acordo com o secretário Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Ricardo Balestreri, a idéia é envolver todos os segmentos da sociedade que lidam com a segurança para que apresentem novas sugestões.   "[Nossa expectativa] é de que tenhamos ao final um novo modelo para segurança pública para o Brasil e que possa responder aos anseios da população e reduzir os índices de violência e criminalidade", disse. O secretário também afirmou que algumas questões irão dominar o debate, como uma possível reforma das polícias, a questão da polícia comunitária, o papel dos diversos órgãos do poder público e a participação dos movimentos sociais.   Ele acrescentou ainda que as questões acima são centrais para a construção de uma segurança pública "que não sofra do que chamamos de fetiche policial". "Nós entregamos a questão da segurança exclusivamente à polícia, quando é um assunto também de gestores públicos, conselhos comunitários de segurança, associações de moradores", ressaltou Balestreri.   Nesta segunda, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, assina um decreto convocando a 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg) para agosto do ano que vem (2009).

Tudo o que sabemos sobre:
segurançaviolênciahomicídios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.